sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Desafio


Quem vocês identificam na imagem? Encontrei 4 MBR's...rs

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Labiata


bi ata, ata duas vezes
ata muito mais, bis e bis
lá- bi(s)-ata,
Lábiata ou carinhosamente Lá
É-lá, ela
ata nós com lá-ços
ata lá-ços de amor
lá-ços de amizade
lá-ços do bem
lá... lá...
num é só lá em outra terra não
é lá... é lá
Lá no meu coração!




video

Eu ofereceria essa música a muitos seres e pessoas especias. Conheci esta música doce essa semana e quero compartilhar esse presente com vocês, pois é isso que desejo todos os dias a todas. Mas hoje é ESPECIALMENTE para vc minha amiga Labiata!

AMO!

Beijo grande e sincero abraço fraterno! Desejo que você possa transcender nesse dia único!

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Feliz Aniversário TRANSCENDÊNCIA!!! Post em sua homenagem... bjs

 
O pássaro é pois um símbolo de transcendência do Eu Superior, em que os opostos se encontram conciliados, como a gravura do Rosarium em que o pássaro coroa a conjungação do rei e da rainha, do sol e da lua. O pássaro sob a estrela indica o carácter luminoso, numinoso, ou seja, espiritual, dessa união.

...eu sou a conciliação dos opostos.

Disse-se atrás que o pássaro é um veículo, um transportador. Podemos concluir agora que é um símbolo da ponte que o próprio símbolo é.

in LITERATURA E ALQUIMIA - Y.K CENTENO



Minha amiga, que este momento seja marcado por muitas alegrias, paz, e harmonias. Que o encanto seja seu maior presente e lhe projeta das arguras dessa vida! Faça-se luz diante nos nossos olhos, para que possamos enxergar a tua grandiosidade, contida num corpo tão pequeno.

Do fundo do coração...aquele abraço amigo e sincero. Mil beijos...

e... VC ATÉ QUE NÃO É MAL NÃO... kkkkkkkk (linguagem subliminar usada por este ser rude que vos escreve, para não dizer EU TE AMO).

bjsssssssss,

Labiata


quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Não fecha a porta! Tranquilo?

Garotinha ensina como se comunicar com homens. Observe no final a entonação e as pausas no diálogo para que o pai entenda.

http://www.youtube.com/watch?v=hPYf951wQ1M

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Depois que ri tanto que chorei percebi...

Depois que ri tanto que chorei percebi que estava chorando também de saudades, saudades do tempo em que ainda iríamos descobrir tantas coisas boas juntas, e descobrimos mesmo, do tempo que ainda tinhamos tempo para ser menos racional, mais criativa, mais sorridente, do tempo que tinhamos mais tempo para sermos nós com toda loucura que surgia sem nenhuma repressão, preconceito, as vezes até sem razão. Sei que sempre seremos amigas, mas o tempo que passa abre novos caminhos que já não torna tão possível esses encontros tão sem "noção" que nos faziam tão bem, pelo menos naquela época nenhuma fazia terapia rsrrs. Estes, certamente estão guardados em nosso corações...

VoçÊs são responsáveis por uma grande parte de minha felicidade ao longo desses quase seis anos de convivência. AAMO TODAS!!!

Bjos da Correnteza emocionada.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

CURSO INTENSIVO DE PEGAÇÃO


CURSO INTENSIVO DE PEGAÇÃO

Ministrado por Phd formada no Jacy Institute


Módulo I: Como se chegar?

Objetivo: Conhecer -> Virar amiga -> ficar


- Se chegar é diferente de se oferecer;

- Oferecer o quetiver na mão, ou seja, criar oportunidades;

- Cisco no olho também é bom;

- Valorizar a pessoa;

- Fazer o cara se sentir mai inteligente (diferente de fazer-se de burra);

-Perguntar sobre a vida;

-Perguntar sobre o que vai fazer no fim de semana;

-Quando o cara estiver sozinho, se chegar;

- Um gesto simples de carinho (toque);

-Parar o olhar (encarar);

- O olhar diz muita coisa;

- TUDO COM NATURALIDADE;

- Utilizar a intuição feminina;

- Linha do menor esforço (resitência);

-Deixar no suspense;

- Não falar de ex;

- Mostrar suas qualidades;

- Independência -> mostrar que é independente;

- SE TUDO ISSO DER ERRADO, PARTIR PARA OUTRA.


Módulo II: Como segurar?


- Saber se você gosta realmente da pessoa;

- Auto conhecimento: O que você quer? O que você procura nesse relacionamento?




Demais módulos ainda a serem elaborados... kkkkkkkkkk!

Meninas, que lembra desse dia??? Eu ri tanto...



bjs,


Labiata


terça-feira, 5 de outubro de 2010

Horóscopo de Mulher



Pessoas, olha o que o Fernando (o Pessoa), já dizia da gente no início do Séc. XX.

"O carácter é um pouco egoísta, independente, teimoso e autoritário (sobretudo para os inferiores sociais), se bem que estas qualidades sejam compensadas por qualidades sociais intensas e efusivas. Há uma acentuada ambição, sobretudo social, uma forte intuição das coisas práticas, e um grande poder de dominar, uma grande força de vontade e tenacidade. Isto apesar de ser fácil de zangar, impulsiva, tendente a ir até ao exagero em tudo, tanto que muitas vezes terá de se arrepender de atos impulsivos, cujas consequências nem sempre serão agradáveis. A excitabilidade nervosa é grande e deve sempre evitar coisas que a preocupem e tudo quanto possa incidir sobre os nervos, sobretudo as emoções muito fortes, que não tem a resistência precisa para suportar. Há uma certa propensão para a tristeza, que pode às vezes chegar até à melancolia, isto muito embora haja uma grande disposição para tudo quanto representa passatempo e diversões. Em todo o caso, há muita espontaneidade e sinceridade e uma grande impressionabilidade às coisas da vida social.

O espírito é engenhoso, imaginativo, sempre irrequieto, com facilidade em arranjar soluções para as dificuldades que lhe possam surgir, e é ao mesmo tempo preocupado e instável, sendo, porém, no fundo, intenso e violento em tudo. Há uma grande dose de subtileza e diplomacia feminina.

Há uma tendência para doenças repentinas e graves, para desgostos profundos por causa de pessoas amigas, e terá que encontrar, várias vezes na sua vida, a inimizade violenta de pessoas mais velhas. Estão indicados acontecimentos curiosos e inesperados — raras vezes agradáveis — com respeito a parentes e a viagens, sobretudo viagens pequenas. O meio doméstico em que nasceu foi-lhe favorável.

Aos nove anos esteve em risco de vida ou teve qualquer doença muito grave. Pelos 17 anos deve ter tido graves perturbações nervosas, e, talvez, desgostos com parentes mais velhos. Houve um bom período da vida em redor aos 8 anos, e foi esse bom aspecto que lhe salvou a vida quando da doença grave que se citou.

O período atual é bom e agradável. As datas importantes mais próximas são à roda Novembro de 1916 e Maio de 1918 (mais mês, menos mês). Na primeira data haverá qualquer acontecimento agradável, mas deve contar com muitas coisas desagradáveis (com pessoas amigas) que se hão-de misturar com ela. Em 1918 o período é muito importante, e principalmente agradável, mas complexo de mais para se poder detalhar sem um estudo especial." FP



Bjos, do Beija-flor.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Da série SOLIDÃO URBANA do Contardo Calligaris



Solidão urbana: 1) há os que recusam convites porque, “de qualquer forma”, já sabem que não vai ser o grande amor .


Solidão urbana: 2) há os que não querem perder tempo com conhecidos, só “com grandes amigos mesmo”


Solidão urbana: 3) há os que recusam convites porque, se for o grande amor, vai ser o fim de seus hábitos solitários consolidados


Solidão urbana: 4) há os que recusam convites porque, se o grande amor acontecer, vão ter que parar de se preparar para o grande amor futuro.


Solidão urbana: 5) há os que recusam convites porque, cá entre nós, é muito trabalho.


Solidão urbana: 6) o anseio por algo imediato, grandioso radical e impossível produz uma verdadeira fobia de qualquer possível.


Solidão urbana: 7) há os que querem aventura, mas têm medo do desconhecido.


Solidão urbana: 8) alguns, à noite, fazem compras na farmácia só para falar com alguém; se alguém lhes diz uma palavra, calam-se indignados.


Solidão urbana: 9) há os que procuram só sexo, mas recusam qualquer outro que queira “só isso”.


Solidão urbana: 10) há os que ficam petrificados, temerosos por seu relógio, quando alguém lhes pergunta a hora. Eles têm razão.


SolidãoUrbana 11) há os que correm nas academias para ter a ilusão de estar correndo na companhia do cara da esteira ao lado.


SolidãoUrbana 12) há os que correm nos parques e, quando se cruzam, cumprimentam-se com um sorriso, mas não parariam para conversar.


SolidãoUrbana 13) há os que dizem que malham para ficar mais bonitos e encontrar alguém com quem namorar e passar as noites.


SolidãoUrbana 14) entre esses últimos, há muitos que nunca passam à noite com alguém porque eles devem levantar cedo para malhar.


SolidãoUrbana 15) há os que sofrem de insônia por solidão; dizem que, para dormir, eles precisariam encostar em outro corpo.


SolidãoUrbana 16) há os que, de madrugada, olham para a cidade com o orgulho de serem as sentinelas do sono de todos os outros.


SolidãoUrbana 17) há os que passam a noite de seriado em seriado; a luminosidade e a voz da TV lhes fazem companhia.


SolidãoUrbana 18) há os que só pegam no sono quando o dia e os passarinhos garantem que as ruas tornarão a se povoar.


SolidãoUrbana 19) e há os que sofrem de insônia por solidão enquanto, em sua cama, há um outro que os espera (roncando ou não).


SolidãoUrbana 20) há os que pegam emprestado um cachorro, que lhes serve de pretexto para papear com desconhecidos no parque.


SolidãoUrbana 21) crianças pequenas também são pretexto para papear; passear com elas é um jeito de fazer novos amigos.


SolidãoUrbana 22) acontece que um tio pegue crianças emprestadas para estimular papo-bebê com desconhecidos nos parques.


SolidãoUrbana 23) A fofura de crianças e cachorros pode servir para esconder um desejo do qual alguém se envergonha.


SolidãoUrbana 24) Muitos se envergonham de seu desejo, mesmo se esse desejo não tem nada de vergonhoso.


SolidãoUrbana 25) há os que não manifestam seu desejo por medo de perder a face, se forem rechaçados.


SolidãoUrbana 26) há os que escondem seu desejo porque acham que ele é único, bizarro ou doentio.


SolidãoUrbana 27) há os que escondem qualquer desejo porque o fato de desejar lhes parece uma fraqueza.


SolidãoUrbana 28) Alguns andam pelas ruas abarrotadas, trabalham em imensos escritórios e perguntam: como faço para encontrar alguém?


SolidãoUrbana 29) Alguns, cansados de ficar sozinhos, querem uma relação, mas receiam que a relação use muito de “seu” tempo.


SolidãoUrbana 30) Há os que perguntam: se eu estiver com alguém, será que terei ainda tempo para mim?


aguradem mais postagens... ou acompanhem no twitter @ccalligaris !!!


Bjs,


Labiata

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Inadequação


"Cuidado com os pregadores

cuidado com os sabe-tudo

cuidado com àqueles que estão sempre lendo livros

...

cuidado com aqueles que censuram facilmente

porque têm medo do que não conhecem


...


não desejando a solidão

não entendendo a solidão

eles vão tentar destruir qualquer coisa

que seja diferente das que conhece

não sendo capazes de criar arte

eles não entenderão arte

eles irão considerar seu fracasso como criadores

apenas como falha do mundo"


quinta-feira, 22 de julho de 2010

Desabafo


"Cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração"

Pensando e sentindo as palavras postadas pela amiga Labiata. Venho reafirmar o direito de sentir a própria dor e acresento: sê-la.

Sofrimento? É sinônimo de reprovação social. Não há mais espaço para isso, mas para a autoafirmação artificial: pessoas bem resolvidas e sucedidas, felizes. A busca desse bem-estar é fundamental, porém a supervalorização do bem-estar falso é armadilha! Por que tanto medo do sofrimento, se sentir medo de sofrer é fazer sofrer duas vezes? Só quero poder viver meu espaço de dor. Então se o mundo não pára p/mim, eu devo parar p/mim!

Para quem está de fora, tudo se simplifica. Muitos "têm" a fórmula para você. Se colocam como detentores da lucidez e te acham refém da cegueira, sem fazer mínima idéia sobre o que de fato acontece. É simples saber e dizer como usar os recursos que existem a favor do outro, complexo é se colocar no lugar do outro. Apesar de machucar e não ser construtivo, não desmereço a boa vontade daqueles que realmente querem ajudar, mesmo que palavras/atitudes duras, injustas e vãs sejam ofertadas, pois de alguma forma "estão no fundo de cada bondade incorrreta". Mas nem sempre, por melhor intensão que carreguem, precisamos tolerar isso.

Às vezes penso.. onde eu fui parar? Como resgatar o melhor que há em mim? Aceitando minhas fraquezas para superá-las, e o sofrimento para me renovar.

Sei que todas tem seus fardos, não só os do coração, mas em geral. Muitas dores eu até gostaria de verbalizar para vocês. Infelizmente não pude nem posso, talvez nunca possa, pois não cabem apenas a mim. Talvez elas se tornassem menos cruéis, se ao menos nessa vida houvesse respeito pela dor do outro.

Muitas vezes a gente se sente incompreendida, mas... "Cada um sabe a dor e a delícia
de ser o que é... "

Abraço fraterno!

terça-feira, 20 de julho de 2010

De mulher pra mulher...PIRIGAS!



Adicionar vídeo

Aiiiiiii, fiquei tão feliz em ter consiguido ir ao cinema com vocês. O filme foi lindo e cômico...mas o melhor veio depois...no velho momento: MBR.


Esse post, me veio em mente, quando estava no ônibus voltando pra casa. Pude então pensar melhor nas palavras ditas por todas... mas me chamou a atenção a história da Pirigueti. Talvez por já ter vivido momentos como o que ela esta vivendo agora.

Então Pirigas, vendo nos teus olhos a tempestade pronta a desabar, apoiei a idéia da Beija-flor. Mas no fundo, refletindo melhor, vi que você tem todo o direito de estar sentindo tudo isso... toda essa tristeza... toda essa dor. E nem adianta dizer: Ah, não fica assim não, vai passar. Passar??? Passa sim, passa a dor, passa a tristeza... mas a história não passa nunca. A história é o que fica depois do fim de um relacionamento. E o que vivemos (nem preciso acessar Freud pra dizer isso), jamais esquecemos. O corpo lembra, a alma lembra... os cenários lembram, as músicas... e por aí vai. Então desejo-lhe que descarregue todo esse mar que hoje se agita dentro de você, para que de fato, possas atinguir a traquilidade.

Com o tempo, a história perde a força. Não porque deixa de existir, mas porque outras histórias fazem com que você pense cada vez menos na história anterior. Por isso, chore, grite, esperneie, xingue... e, mais leve... siga em frente!

Uma das coisas que mais admiro no ser humano, é a capacidade de se reerguer, depois de grandes sofrimentos... dão até um nome bonito pra isso: Resiliência. Eu chamo de amor. Só o amor é capaz de suportar ou sustentar grandes tranformações. Você vai notar essa capacidade em você surgindo ao pouquinhos... primeiro é lindo, leve... assim como o dia amanhecendo... depois vai se intensificando. Vais percebendo que dentro de ti está brotando uma força até então desconhecida, e é essa força que vai te fazer seguindo adiante... que vai te dar sustentação para viver a vida... intensamente!

Conte com suas amigas que TE AMAM hoje, ontem e sempre!


Ah...e um trecinho de música só pra não perder o costume de musicalizar tudo:


"Não há pedra em teu caminho.
Não há ondas no teu mar.

Não há vento ou tempestade

que te impeçam de voar..."




Um grande beijo e um super abraço,




Labiata.








sexta-feira, 16 de julho de 2010

PROCURA-SE UMA BORBOLETA




PROCURA-SE UMA BORBOLETA

DE ASAS COLORIDAS

SORRISO LARGO

E OLHOS TERNOS, GENTIS.



PROCURA-SE UMA BORBOLETA

QUE NO SEU VÔO SUAVE E TRANFORMADOR

NOS MOSTRE AS LEVEZAS E AS VERDADES

DESSA VIDA.



PROCURA-SE UMA BORBOLETA

QUE NOS SORRIA TODOS OS DIAS PELA MANHÃ

E NOS AGRACIE COM UM DELICIOSO BOM DIA!

... BOM DIA, BAHIA!!! ...



PROCURA-SE UMA BORBOLETA

FORTE E PERSISTENTE

DECIDIDA E ESPERANÇOSA

QUE HABITAVA NOSSOS JARDINS



PROCURA-SE UMA BORBOLETA

COM ESTILO E GLAMOUR

COM BOTAS VERMELHAS DE CANO ALTO

E SOBRETUDO JEANS



PROCURA-SE UMA BORBOLETA

QUE SE DELICIAVA COM

CHOCOLATES E VINHOS

À BEIRA MAR.



PROCURA-SE UMA BORBOLETA

DISFARÇADA DE ANJO DE GUARDA

QUE NUM BATER DE ASAS

TRANFORMA TRISTEZAS E VAZIOS

EM ALEGRIAS E PAZ DE ESPÍRITO.



PROCURA-SE UMA BORBOLETA

QUE ENCARAVA A VIDA COM BOM HUMOR

QUE RIA DOS SEUS DESENCONTROS AMOROSOS

E NOS FAZIA RIR DOS NOSSOS



ENFIM, PROCURA-SE UM BORBOLETA

QUE VOLTE A NOS TRAZER A PAZ,

QUE VOLTE A NOS TRAZER A LUZ,

QUE VOLTE A NOS FAZER SORRIR.



VOLTA BORBOLETA

SAI DO TEU CASULO

E VEM SER FELIZ ENTRE OS MORTAIS.

SENTIMOS MUITO A SUA FALTA.




Bom, nunca fiu muito boa com poesias! Sempre me faltou a delizadeza no trato com as palavras. Mas não pude me furtar a esse apelo pelo retorno de LA MARIPOSA (a borboleta) ao nosso círculo de atividades. Nunca mais a vi. Nem o msn tem ajudado a quebrar essa distância entre nós e o casulo. Então, ratificando meu apelo... BORBOLETA SENTIMOS SUA FALTA...VOLTA AMIGA! Vamos sair pra ver o sol...

bjs,

Labiata

quinta-feira, 15 de julho de 2010

AO INIFINITO...E ALÉM!!!!




Meninas, esse semana pude assistir a um belíssimo filminho sobre a amizade - TOY STORE 3. O filme é emocionante e ilário... ás vezes ficava difícil destinguir se era riso ou choro da platéia, diante da tela. Interessantíssima a métafora usada no filme, onde os brinquedos depois de alguns anos de convivencia e apego a um só dono, se vêem diante de um impasse: o menino cresceu, vai pra faculdade e já não brinca mais com eles. E agora? Tem também momentos ilários: lembram quando os irmãos ou vizinhos viam você brincando de Barbie e dizia que o Ken era gay?? Pois é, no filme o Ken também é sacaneado. E a Barbie, que eu jurava que só pensava nos desfiles de Milão e Paris, se revela uma MBR de primeira. Não vou falar mais, senão acabo por falar do filme todo.



A GENTE TEM QUE ASSISTIR JUNTAS ESSE FILME!!! LET´S GO GILRS!!!



bjs Toy storizados a todas!



Labiata

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Aprendi que crescer é

Ser cada dia um pouco mais nós mesmos..
Se doar espontaneamente sem cobrar inconscientemente...
Aprender a ser feliz de dentro pra fora...
Buscar no próximo um meio de nos prolongarmos...
Sentir a vida na natureza...
Entender a morte como natural da vida...
Conseguir a calma na hora do caos...
Ter sempre uma arma para lutar e uma razão para ir em frente...
Saber a hora exata de parar e buscar um algo novo...
Não se prender no passado, mas trabalhar em cima dele para o futuro...
Reconhecer nossos erros e valorizar nossas virtudes...
Conseguir a liberdade com equilíbrio para não sermos libertinos...
Exigir dos outros apenas o que nós damos a eles...
Realizar sempre algo edificante...
Ser responsável por nossos atos e por suas consequências...
Entender que temos o espaço de uma vida inteira para crescer...
Nos amarmos para que possamos amar ao outro como a nós mesmos...
Assumir que nunca seremos grandes, mas que o importante é estar sempre em crescimento...
E como que eu cresço?

Neste momento, compartilhando com voçÊs essas palavras, meu sentimento de amizade, sinceridade e companheirismo...

Bjos da Correnteza para todas mbrs.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

AMIZADE... por Albert Einstein






" Pode ser que um dia deixemos de nos falar...

Mas, enquanto houver amizades,

Faremos as pazes de novo.


Pode ser que um dia o tempo passe...

Mas, se a amizade permanecer,

Um do outro se há de lembrar.


Pode ser que um dia nos afastemos...

Mas, se formos amigos de verdade,

A amizade nos reaproximará.


Pode ser que um dia não mais existamos...

Mas, se ainda sobrar amizade,

Nasceremos de novo um para o outro.


Pode ser que um dia tudo acabe...

Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,

Cada vez de forma diferente.


Sendo único e inesquecível cada momento

Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre.


Há duas formas para viver a sua vida:

Uma é acreditar que não existe milagre.

A outra é acreditar que todas as coisa são um milagre."


Albert Einstein



P.S.: Que aproveitemos cada instante do milagre que é a amizade em nossas vidas, pois o que Deus uniu... o 6º ano não irá separar hehehehe!


terça-feira, 1 de junho de 2010

Meu amor é impossível, apesar disso eu te amo!

O título da postagem é uma frase do psicanalista Jorge Forbes. Em vídeo postado a seguir, Forbes traz algumas reflexões sobre o que é o amor e suas im/possibilidades. Reflete: "Não existe prova de que o amor seja justo. Homens e mulheres têm formas de satisfação muito diferentes. O amor é sempre inadequado e bagunceiro." Não seriam então as paixões platônicas as mais intensas e duradouras, justamente por sabermos que não podemos concretizá-las? Saber que algo é inacessível nos dá o combustível para querê-las ainda mais. Saber, então, que o amor não é explicável, nem concreto, nem previsível, e muito menos justo, nos faz buscá-lo ainda mais.




http://www.youtube.com/watch?v=OSfoxlp-lfQ&feature=related




Beija-flor, em homanagem a proximidade do Dia dos Namorados.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

A volta dos que não foram!!

Hoje essa frase faz sentido pra mim..hehehe...
Sempre entro no blog pra ler as postagens, mas faz um bom tempo que não tenho escrito (nem comentários). Até que hoje me deparei com um anúncio neste mesmo blog que procurava pela minha pessoa...hehehe..

E daí me veio uma inspiração. Estava lendo um texto aqui e senti vontade de compartilhar com vocês, porque ele fez muito sentido pra mim.

O texto é a "Quinta Lição de Psicanálise" escrita por Freud em 1909, e aí vai um trecho:

"Hão de notar que nós, os homens, com as elevadas aspirações de nossa cultura e sob a pressão das íntimas repressões, achamos a realidade de todo insatisfatória e por isso mantemos uma vida de fantasia onde nos comprazemos em compensar as deficiências da realidade, engendrando realizações de desejos. Nestas fantasias há muito da própria natureza constitucional da personalidade e muito dos sentimentos reprimidos. O homem enérgico e vencedor (ou o considerado normal socialmente, grifo meu) é aquele que pelo próprio esforço consegue transformar em realidade seus castelos no ar. Quando esse resultado não é atingido, este se desprende da realidade, recolhendo-se aonde pode gozar, isto é, ao seu mundo de fantasia (...)"

Só pra refletir.

Beijooos.
Piriguete.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Alguns “pensamentos soltos, traduzidos em palavras”

Penso. Penso. Penso. Uma tempestade de pensamentos invade minha mente. Meu coração sente, minha cabeça quer entender, mas é em vão, pois não consegue acompanhar a velocidade das batidas do meu coração. Explicações, entendimentos, palavras, isso não basta para explicar. Talvez os gestos expliquem, os atos falhos revelem e o silêncio do olhar seja muito mais eficiente na tentativa de explicar o que acontece comigo. O que acontece com você. Músicas inspiram meus sentimentos, cada frase me faz lembrar uma história. Histórias de vida que me constroem. As histórias mudam, personagens entram e saem, eu permaneço. A vida permanece apesar dos lugares mudarem. Há certa continuidade nos acontecimentos que faz com que aquilo que é importante permaneça, se repita e, principalmente, se renove. A vida é cíclica e o tempo passa rápido, roubando nossos melhores momentos. Mas virão outros, e outros nem tão bons assim. Planejo o futuro sabendo que ele é incerto. O mundo é pequeno e a vida é muito curta. Ter filhos talvez seja uma forma de ficar um pouco mais por aqui. E talvez a graça da vida seja justamente não poder ficar, não ter o controle e deixar-se ser surpreendido pelo inesperado, pelo que não se pode ter controle, pela doce surpresa de cada minuto seguinte.




“...pra vocês entenderem o que eu também não entendo”.


Um Beija-flor pensante.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

KD A PIRIGUETI?????????


Girl Effect

Olá meninas e meninas! Eu participei de um seminário que discutiu questões de gênero e uma frase me chamou bastante atenção: "Investimentos feitos em garotas geram no mínimo, a metade." É sobre o chamado Girl Effect.

Trata-se de um projeto onde a Nike Foudation, em parceria com a NoVo Foundation, fundação da qual participa Warren E. Buffett, o atual homem mais rico do mundo, lançou, com um investimento de US$100 milhões, o “The Girl Effect”, que visa ajudar garotas adolescentes de países em desenvolvimento para que elas tragam mudanças sociais e econômicas para suas famílias, comunidades e países.

O projeto conta com um site, o www.girleffect.org, onde é possível encontrar mais informações sobre ele e sobre a situação pela qual o mundo e as garotas estão passando, além de uma seção com materiais da campanha, como adesivos, posters, wallpapers e mais, para que você contribua na divulgação, e também uma parte onde é possível fazer sua doação para colocar as garotas na escola, que pode ser feito via o http://www.globalgiving.com/girleffect.

O site nos "recebe" com uma pergunta, se achamos que o mundo está uma bagunça ou não. Se sim, nos é apresentado um vídeo muito bom, criado pela agência Wieden+Kennedy com direção de Matt Smithson da Curious Pictures, apenas com texto e áudio, com uma mensagem forte e tocante. O pró é que o vídeo é em inglês.

Bom, ele fala sobre a idéia do projeto. Inicia com uma lista dos problemas mundiais (como pobreza, aids, fome e guerra) e passa por uma garota, que com suporte adequado passa de uma adolescente com possibilidades de virar uma mulher com aqueles problemas concentrados nela, para uma fazendeira, que utiliza de meios sustentáveis para ajudar sua família e...o mundo. Traz ainda o pensamento se esse efeito fosse ampliado a milhões de garotas. O primeiro passo pra mudar o mundo seria pensar nas garotas.

No site também há dados estatísticos sobre como o grau de escolaridade atrasa o casamento (permitindo que elas escolham o momento adequado), aumenta o tempo de vida das mulheres e sobre como elas investem seu dinheiro, chegando a 90% para a família, contra 40% dos homens.

O que vocês acham?

nike_the_girl_effect.jpg



*Contei com a ajuda de http://www.diretodoforno.com.br/nike-foundation-the-girl-effect/

domingo, 2 de maio de 2010

Há 10 anos atrás...



Onde você estava há 10 anos atrás? O que vc fazia? Com quem convivia??? Inspirada num quadro do Caldeirão do Huck (kkk é cômico, mas é verdade), e na música de Oswaldo Montenegro "A Lista". Me respondam meninas: O que acontecia com você há 10 anos atrás???


A Lista
Oswaldo Montenegro

Faça uma lista de grandes amigos

Quem você mais via há dez anos atrás

Quantos você ainda vê todo dia

Quantos você já não encontra mais

Faça uma lista dos sonhos que tinha

Quantos você desistiu de sonhar

Quantos amores jurados pra sempre

Quantos você conseguiu preservar

Onde você ainda se reconhece

Na foto passada ou no espelho de agora

Hoje é do jeito que achou que seria?

Quantos amigos você jogou fora

Quantos mistérios que você sondava

Quantos você conseguiu entender

Quantos segredos que você guardava

Hoje são bobos ninguém quer saber

Quantas mentiras você condenava

Quantas você teve que cometer

Quantos defeitos sanados com o tempo

Eram o melhor que havia em você

Quantas canções que você não cantava

Hoje assobia pra sobreviver

Quantas pessoas que você amava

Hoje acredita que amam você

sábado, 1 de maio de 2010

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Música de presente!








Minha gente, tou ficando mais velha...agora vou ter que comprar produtos da renew 25+...kkkkkkk
Mas teve uma coisa que me fez começar a comemorar! Ganhei uma música: Olha que coisa mais fof@! Tô dedicando a todas nós! :)


Coisa Mais Gostosa

(Dra Silvana e Cia)

Você é meiga demais, por você sou capaz
de roubar até a lua
Você é linda de olhar e ao te ver passar,
Eu só queria sempre estar na tua
Você é a criança esperta que na hora certa sabe ser mulher
Você é cabeça feita, a musa perfeita que qualquer poeta quer
Você é chocolate com licor de cereja
Torta de morango com creme de chantilly
Sorvete especial de sobremesa
Você é a coisa mais gostosa que eu já conheci
Você é meiga demais, por você sou capaz
de roubar até a lua
Você é linda de olhar e ao te ver passar,
Eu só queria sempre estar na tua
Você é a criança esperta que na hora certa sabe ser mulher
Você é cabeça feita, a musa perfeita que qualquer poeta quer
Você é chocolate com licor de cereja
Torta de morango com creme de chantilly
Sorvete especial de sobremesa
Você é a coisa mais gostosa que eu já conheci
Você é chocolate com licor de cereja
Torta de morango com creme de chantilly
Sorvete especial de sobremesa

Você é a coisa mais gostosa que eu já conhe
ci

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Quando a chuva passar


"Pra que falar?
Se você não quer me ouvir
Fugir agora não resolve nada...
Mas não vou chorar
Se você quiser partir
Às vezes a distância ajuda
E essa tempestade
Um dia vai acabar...

Só quero te lembrar
De quando a gente
Andava nas estrelas
Nas horas lindas
Que passamos juntos...

A gente só queria amar e amar
E essa tempestade
Um dia vai acabar...

Quando a chuva passar
Quando o tempo abrir
Abra a janela
E veja: Eu sou o Sol...
Eu sou céu e mar
Eu sou seu e fim
E o meu amor é imensidão...

Só quero te lembrar
De quando a gente
Andava nas estrelas
Nas horas lindas
Que passamos juntos...

A gente só queria amar e amar
Pois essa tempestade
Um dia vai acabar...

Quando a chuva passar
Quando o tempo abrir
Abra a janela
E veja: Eu sou o Sol...
Eu sou céu e mar
Eu sou seu e fim
E o meu amor é imensidão..."

segunda-feira, 12 de abril de 2010

segunda-feira, 5 de abril de 2010

O sono de uma guerreira.


Maltratada pelo homem que mais amava... Nunca imaginaria que viveria isso outra vez. Havia se defendido duramente dos homens depois da primeira decepção. Havia sido forte demais. Ela jurou que não confiaria outra vez. Amou outros homens, mas eles não passavam de uma companhia. Se distraia e se ocupava em salvar crianças e loucos e vencer mais de mil batalhas. Ainda assim se enganava, dizendo pra ela mesma que nenhum outro homem a teria como teve aquele que foi seu primeiro amor. Sem que ela percebesse, havia se entregado nas mãos de um deles. Um outro homem havia se tornado dono do seu coração. Mas esse tinha o amor dela de uma forma diferente. Ela o conhecia desde o dia em que ele nasceu. Ele havia de amá-la até o fim dos seus dias. Era um amor seguro. Era amor de mãe. Mas nessa noite ela descobriu que todo amor machuca. Ele a ofendia. Conhecedor de seus pontos fracos, ele a feria como ninguém mais no mundo conseguiria fazê-lo. Depois de deixá-la sangrando, saiu. Ela chorava, se sentia mal por amar tanto ao ponto de ser ferida daquele jeito. Era o lamento de uma guerreira cansada. A mim, só restava escutar. Eu sabia que tudo o que eu poderia falar ela sabia, apenas precisava daquele momento de revolta, de um desabafo. Decidi dormir com ela aquela noite. Passar a calma que até então só havia recebido dela. A calma de se sentir protegida. De fato não sei se ela já se sentiu assim algum dia, se permitindo ser cuidada. Ao dormir, falei pra ela segurar minha mão. Ela segurou com força e dormiu assim enquanto eu acariciava seus cabelos. O sono chegou forte, mas em nenhum momento ela afrouxou as nossas mãos. É como se ela corresse o risco de cair, se me soltasse. Eu fiquei acordada, zelando pelo seu sono tão raro. Sentia minha mão ficar dormente, pela posição e pela força com que ela me segurava. Mas não podia soltá-la, não podia deixá-la cair. Era através das nossas mãos que eu dizia: Calma, mãe...amanhã será um novo dia.

sábado, 3 de abril de 2010

Ter ou não ter?





Às vezes as pessoas não sabem que felicidade não é aquilo que se tem.


Ter coisas, ter quem amar, ter um bom emprego e uma família linda pode não ser a felicidade, porque ter cada uma dessas coisas também pode te trazer problemas.
Às vezes tudo ao mesmo tempo. E sem paz, você não é feliz.


É a pegadinha de ter muitas coisas, e não ter onde guardar.
Ter dois ou até mais de dois amores, e não poder escolher.
Ter muitas atividades, que exigem mais tempo e dedicação do que você poderia dar.
Ter uma família linda, mas desequilibrada e ficar sem ter onde ser acolhida.


Pode chamar de reclamar de barriga cheia. É que barriga cheia também dói.





quinta-feira, 1 de abril de 2010

Atrás da porta


"Quando olhaste bem nos olhos meus
E o teu olhar era de adeus
Juro que não acreditei, eu te estranhei
Me debrucei sobre teu corpo e duvidei
E me arrastei e te arranhei
E me agarrei nos teus cabelos
Nos teu peito, teu pijama
Nos teus pés ao pé da cama
Sem carinho, sem coberta
No tapete atrás da porta
Reclamei baixinho
Dei pra maldizer o nosso lar
Pra sujar teu nome, te humilhar
E me vingar a qualquer preço
Te adorando pelo avesso
Pra mostrar que ainda sou tua"

quarta-feira, 31 de março de 2010

Tempo de transcendência- o ser humano como um projeto infinito


" O ser humano é essencialmente um ser de transcendência. Quer dizer, é um ser que nunca pode ser aprisionado em limites estanques. É alguém que rompe barreiras, quebra tabus, abre novas janelas, inventa alternativas e rasga horizontes sem fim. Ele sempre está para além dele mesmo. Não apenas faz o possível. Tenta fazer um pouquinho do impossível. Isso é o que significa transcendência.


Essa transcendência é vivida mais diretamente na experiência do amor. Saímos de nosso mundo, transcendemo-lo e entramos, com carinho e cuidado, no mundo do outro. Essa ultrapassagem de nosso mundo na direção do outro é a vivência da transcendência. Queremos ultrapassar todos os limites. Buscamos o Infinito. Então nos revelamos como um projeto infinito que somente descansa quando identifica, no percurso de sua vida, o seu objeto adequado, que outro não pode ser, senão o próprioINFINITO"


Não tenho como não associar às palavras da minha amiga labiata "TRANSCENDE e transpassa rumo ao INFINITO"


Sou este processo que desafio à busca,


Com carinho a todas,

Transcendência!







domingo, 28 de março de 2010

Coisas do coração...


Tenho esperança ? Não tenho.

Tenho vontade de a ter?Não sei.

Ignoro a que venho,

Quero dormir e esquecer.

Se houvesse um bálsamo da alma,

Que a fizesse sossegar,

Cair numa qualquer calma

Em que, sem sequer pensar,

Pudesse ser toda a vida,

Pensar todo o pensamento -Então [...]

Fernando Pessoa



Lua de Cristal


Tudo pode ser, se quiser será

O sonho sempre vem pra quem sonhar

Tudo pode ser, só basta acreditar

Tudo que tiver que ser, será

Tudo que eu fizer

Eu vou tentar melhor do que já fiz

Esteja o meu destino onde estiver

Eu vou buscar a sorte e ser feliz

Tudo que eu quiser

O cara lá de cima vai me dar

Me dar toda coragem que puder

Que não me falte forças pra lutar


Vamos com você

Nós somos invencíveis, pode crer

Todos somos um

E juntos não existe mal nenhum

Vamos com você

Nós somos invencíveis, pode crer

O sonho esta no ar

O amor me faz cantar, faz cantar


Lua de cristal

Que me faz sonhar

Faz de mim estrela

Que eu já sei brilhar

Lua de cristal

Nova de paixão

Faz da minha vida

Cheia de emoção


Lembrei dessa música do meio do nada, e essa parte principalmente quero copartilhar com vcs:


"Vamos com você
Nós somos invencíveis, pode crer
Todos somos um
E juntos não existe mal nenhum
Vamos com você
Nós somos invencíveis, pode crer
O sonho esta no ar
O amor me faz cantar" - espiríto de irmandade me faz mais uma vez transcender.


Grande bjo na alma!


quinta-feira, 18 de março de 2010

MANIA DE EXPLICAÇÃO!





Olá meninas,


prometi que só postaria algo de minha autoria. Mas ao ler esse texto na internet e lembrar-me instantaneamente de minha amiga que trás por codinome: Beija-flor, resolvi postá-lo por aqui. Tudo isso porque Beija-flor tem a mania, muitas vezes até engraçada, de buscar explicação pra tudo, principalmente para o que sente. Ás vezes, dá até vontade soltar aquele bordão adulto ao ser interrogado cansativamente por um criança: PORQUE É ASSIM E PRONTO... mas o que seria da humanidade se parássemos de nos questionar???

Bom, então é isso, em homenagem a Beija-flor, eis o texto: Mania de Explicação!


"Era uma menina que gostava de inventar uma explicação pra cada coisa.

Explicação é uma frase que se acha mais importante que a palavra.

As pessoas até se irritavam, irritação é um alarme de carro que dispara bem no meio de seu peito, com aquela menina explicando o tempo todo o que a população inteira já sabia. Quando ela se dava conta, todo mundo tinha ido embora. Então ela ficava lá, explicando sozinha.

Solidão é uma ilha com saudade de barco.

Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue.

Lembrança é quando, mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta um capítulo.

Autorização é quando a coisa é tão importante que só dizer "eu deixo" é pouco.

Pouco é menos da metade.

Muito é quando os dedos das mãos não são suficientes.

Desespero são dez milhões de fogareiros acesos dentro da sua cabeça.

Angústia é um nó muito apertado bem no meio do sossego.

Agonia é quando o maestro de você se perde completamente.

Preocupação é uma cola que não deixa o que não aconteceu ainda sair de seu pensamento.

Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa.

Certeza é quando a idéia cansa de procurar e para.

Intuição é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.

Pressentimento é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que nem exista.

Renúncia é um não que não queria ser ele.

Sucesso é quando você faz o que sempre fez só que todo mundo percebe.

Vaidade é um espelho onisciente, onipotente e onipresente.

Vergonha é um pano preto que você quer para se cobrir naquela hora.

Orgulho é uma guarita entre você e o da frente.

Ansiedade é quando faltam cinco minutos sempre para o que quer que seja.

Indiferença é quando os minutos não se interessam por nada especialmente.

Interesse é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento.

Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.

Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.

Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração.

Alegria é um bloco de Carnaval que não liga se não é fevereiro.

Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.

Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros.

Decepção é quando você risca em algo ou em alguém um xis pretos ou vermelho.

Desilusão é quando anoitece em você contra a vontade do dia.

Culpa é quando você cisma que podia ter feito diferente, mas, geralmente, não podia.

Perdão é quando o Natal acontece em maio, por exemplo.

Desculpa é um frase que pretende ser um beijo.

Excitação é quando os beijos estão desatinados pra sair de sua boca depressa.

Desatino é um destaque de prudência.

Prudência é um buraco de fechadura na porta do tempo.

Lucidez é um acesso de loucura ao contrário.

Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.

Emoção é um tango que ainda não foi feito.

Ainda é quando a vontade está no meio do caminho.

Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dele.

Desejo é uma boca com sede.

Paixão é quando apesar da placa "perigo" o desejo vai e entra.

Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado. Não. Amor é um exagero... Também não. É um desaforo... Uma batelada? Um enxame, um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego? Talvez porque não tivesse sentido, talvez porque não houvesse explicação, esse negócio de amor ela não sabia explicar, a menina."


Adriana Falcão



Bjs, meninas!


Labiata


domingo, 21 de fevereiro de 2010

Por que?




"POR QUE SOU ASSIM?
POR QUE AS PESSOAS SÃO ASSIM?
E POR QUE O MUNDO É ASSIM?
UMA INFINDAVEL DOR BATE HOJE EM MEU AMAGO MAGOADO,
FERIDO, RASGADO PELA MALDADE DESTE MUNDO...
TALVEZ DEVESSE HOJE SUMIR...
IR A OUTRO LUGAR...
PROCURAR NOVOS HORIZONTES...
RESPIRAR NOVOS ARES...
E NÃO DIZER A NINGUEM MEU NOME,
QUEM SOU OU MUITO MENOS O QUE QUERO!
HOJE, E SÓ POR HOJE, NÃO QUERO OUVIR MALDIZERES,
NÃO QUERO OUVIR MALÍCIAS,
NÃO QUERO VER TRISTEZA, NEM QUERO VER POBREZA...
POR HOJE NÃO QUERO ME SENTIR REBAIXADA, E NEM JULGADA...
HOJE QUERO APENAS PAZ !!
E PODER VIVER UM DIA BELO,
SENTIR O CHEIRO DAS FLORES DO CAMPO,
LEMBRAR UMA HISTÓRIA ENGRAÇADA...
POR HOJE, E SÓ POR HOJE, NÃO QUERO CONVIVER COM O MISTERIO...
POR HOJE EU QUERO VER A LUZ
QUE SEI QUE EXISTE DENTRO DE CADA UM DE NÓS,
POIS ISSO ALIVIARIA A MINH’ALMA...
SEM DÚVIDA ALGUMA ME FARIA MAIS FELIZ...
E SE AINDA RESTAR 'AMOR' EM SEU CORAÇÃO,
VOCÊ SENTIRÁ TUDO ISSO TAMBÉM!

Bjo na alma,
Transcedência!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Sobre o Himalaia

Grande montanha que me consome
Paisagem imensa que me absorve
Perco-me na imensidão de teus caminhos
E me encontro na simplicidade de meus passos

Gente calma que vive de amor
Suando embora não haja calor
No meio do silêncio que sufoca
Pensando em tudo que me provoca

Entre a solidão me desligo do mundo
Mas tenho medo de ficar só e sem tudo
Por isso peço que me acompanhe
Me dê sua mão e me ame
;)
Beija-flor... sonhando com o Himalaia

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

NAMORADO É INDICATIVO DE ASCENSÃO SOCIAL ?





É caríssimas, essas férias em casa tem me feito refletir bastante sobre os costumes que regem nossas vidas. Andando com minha mãe pelas ruas da pequena cidade onde nasci, parava para aquele velho papo de calçada com ex-vizinhas e amigas de minha mãe que me viram crescer. Papo vai e papo vem, duas perguntas básicas em toda a conversação eram: Você já se formou? E tá com namorado?. Em resposta à primeira pergunta, eu lhes dizia que terminaria a faculdade esse ano. E sentia a distância o suspiro de alívio no peitos de minhas “tias”. Mas ao responder negativamente ao segundo questionamento – EU NÃO TENHO NAMORADO - elas olhavam pra mim com uma cara de pena, de dó que eu poderia ouvir sem esforços os lamentos abafados, e a sublime exclamação: é mais depois que terminar a faculdade vai arrumar um né? Não se pode viver sozinha não, minha filha. Nossa, eu olhava pros céus e pedia a alguma nave que me abduzisse urgentemente do recinto, para não ter que argumentar que dá pra ser feliz sem namorado. Minha mãe, tadinha, se desdobrava em justificativas de minha solteirisse perpétua, e pra completar o cenário tão penoso dizia às suas comadres que com fé em Deus eu iria encontrar alguém especial.

Depois dessa experiência deplorável, vivida nas calçadas de minhas “tias”, cheguei em casa e fiquei pensando... Será que a ascensão social da mulher só se completa com um homem do lado? E os anos que você se dedica aos estudos e a aquisição de conhecimentos? Estes são subtraídos em prol de não ter que vagar sozinha pela vida? Que garante que um namorado lhe protege de solidão??? Entre outras, essas questões tomaram minha mente indignada com esse modo de ver a vida, onde a mulher bem vista pela sociedade é aquele que obedece a tríade: PROFISSÃO – MARIDO – FILHOS.

Aguardem as cenas do próximo capítulo...

A indignada Labiata!

Sobre algo que não sei dizer o nome




Tenho borboletas no estômago. Elas se agitam quando estou perto de você. O meu coração acelera, minhas pernas ficam bambas, as minhas mãos estão trêmulas e os meus olhos te procuram. Será que esses são os sinais no meu corpo do que sinto na alma? Será que é isso que chamam de amor? Não sei. O que sei é que eu sinto, e sinto algo que as palavras não são capazes de expressar. Eu poderia usar de neologismos mas ainda assim, não bastaria, porque existem coisas que não podem ser explicadas a não ser pelo brilho intenso de um olhar. Assim como Cazuza, eu gostaria, deveria e precisaria dizer que te amo, ou pelo menos te dizer que sinto algo, mas tenho medo (e que medo). Escrevo agora porque a solidão tem sido uma companheira inspiradora, aguardo então, o dia em que a inspiração será a sua companhia.



Com tudo isso que sinto,

Beija-flor.


sábado, 30 de janeiro de 2010

A dor é Preto & Branco. A liberdade é 3D...


Amigas, vi essa crônica num site por aí e resolvi por aqui. Casou bem com meu mais novo momento (fim de relacionamento) bem resolvida...kkk

A dor é P&B, a liberdade é 3D - Sex, 29 Jan, 03h04

Por Xico Sá, colunista do Yahoo! Brasil

(BR Press) - Está aí um momento lindamente difícil, primeiro plano, fechado, só você e a câmera do homem que filma tudo lá de cima, agora em 3D, para que todos acreditem e não vejam como truque ou chantagem, o justo instante em que diz, absoluto (a): adeus, acabou chorare, chega de palhaçada!

Dificílima decisão quando você ama o (a) sujeito (a) como nos versos mais lindos dos Beatles que ouviram do Ipiranga, da Serra do Rola Moça, do Mucuripe, da beira do Capibaribe ou do Crato.

Mas que linda iluminação, meu santo Jack Kereouac, o beijo ao vento, o sorriso, o fim da maldição de todas as músicas que parecem biográficas, sejam de Leonard Cohen, do Chico ou do Waldick Soriano.

Já reparou, amigo (a) que, quando doentes de amor, toda e qualquer canção é a história cagada e cuspida das nossas vidas?! Entramos no carro ou em um táxi de madrugada, velho e bom Serginho Barbosa, e lá está a trilha sonora da existência.

Agora você simplesmente ergue as mãos para os céus e diz: estou livre!

Penei, sofri, vivi o luto amoroso, mas essa (e) peste não me merece. Você foi grande, não esnobou com o (a) primeiro (a) que apareceu pela frente, respeitou, viveu noites de insônia e solenes carências.

Você tomou fortes remédios, enfim, você foi intenso (a) e segurou a onda em todas as medidas e trenas do possível.

Óbvio que às vezes você se engana, todos nós caímos nessa, achamos que estamos libertos e temos recaídas, acontece, basta estar vivo, dane-se, o amor é uma droga pesada, muito bem disseram, passa a régua.

Agora não, você se sente livre mesmo, até recita um verso de outro grande poeta, o Walt Whitman, aquele que diz mais ou menos assim, não recordo de memória: "De hoje em diante não digo mais boa sorte/boa sorte sou eu!"

Pronto. É isso ai, vamos embora e etc.

Você se sente livre mesmo (a), se arruma bem linda, bota flor no cabelo, você, macho velho, luta boxe sozinho no banheiro, ouve uma do Rolling Stones ou do Bartô Galeno, você está preparado (a) para uma nova vida, caiu a pena como um passarinho, caiu o pêlo como um (a) gato (a), mudou de sina e com todo respeito ao clichê mais vagabundo, a fila anda.

Vixe, nossa!, você fez todas as rezas, orou para Jesus, foi no terreiro e no centro espírita, baixou os tarôs e tomou todas as carma-colas, pediu para a menina anônima que viu a virgem na mata e rendeu-se ao neo-orientalismo, você fez de tudo um pouco, santa, de tudo um pouco como o nome daquele bom prato do restaurante Buraco de Otília, Recife, rua da Aurora - a rua da luz mais bonita do mundo, segundo Gilberto Freyre e todos os bons fotógrafos do planeta.

É, amigo (a), se o pé-na-bunda é em preto e branco como naqueles bons, mudos e tristes filmes do expressionismo alemão, a salvação é em 3D, mais que Avatar e léguas submarinas, é uma montanha russa, um carrossel de parque de diversão, uma roda gigante ou uma simples caminhada pelas ruas com um sorriso enigmático e um bom ventinho na cara.

Adeus muchacho(a)!